15

Druids - O que você sabe sobre eles ?


Druids — A descrição da carta diz:

 Os druidas podem ajudar ou se opor a qualquer ataque feito por ou contra qualquer grupo Magia, mesmo que seja secreto. Coloque uma ligação entre este grupo e em um lugar escolhido. Esse lugar tem uma Poder igual a +8, eficaz contra as catástrofes. Mas se esse lugar é destruído, os druidas são também destruídos, e também conta como grupo destruído pelo o atacante.


 
 
 


 "QUANDO ESTUDAMOS SOBRE OS DRUÍDAS, TEMOS  DE ESQUECER NOSSA RAZÃO E EMBARCAR NUM MUNDO DIFERENTE, MÁGICO, FANTÁSTICO, DE UM POVO INCRÍVEL E MISTERIOSO"



O que foi o Druidismo?




 
A visão tradicional mostra os druidas como meros sacerdotes, mas isso pode não ser considerado como verdade. A verdade é comprovada pelos textos clássicos que os apresentam na qualidade de filósofos (embora presidissem cerimônias religiosas, o que pode soar conflitante). Se levarmos em conta que o druidismo era uma religião natural, da terra baseada no animismo, e não uma religião revelada (como o Islamismo ou o Cristianismo), os druidas assumem então o papel de diretores espirituais do ritual, conduzindo a realização dos ritos, e não de mediadores entre os deuses e o homem.

Ao contrário da idéia corrente no mundo pós-Iluminismo sobre a linearidade da vida (nascemos, envelhecemos e morremos), no druidismo, como entre outras culturas da Antiguidade, a vida é um círculo ou uma espiral. O druidismo procurava buscar o equilíbrio, ligando a vida pessoal à fonte espiritual presente na Natureza e dessa forma reconhecia oito períodos ao longo do ano sendo: quatro solares (masculinos) e quatro lunares (femininos), marcados por cerimônias religiosas especiais.

A sabedoria druídica era composta por um vasto número de versos aprendidos de cor e conta-se que eram necessários cerca de 20 anos para que se completasse o ciclo de estudos dos aspirantes a druidas. Pode ter havido um centro de ensino druídico na ilha de Anglesey (Ynis Mon, em galês), mas nada se sabe sobre o que era ensinado ali. De sua literatura oral (cânticos sagrados, fórmulas mágicas e encantamentos) nada restou sequer em tradução. Mesmo as lendas consideradas druídicas chegaram até nós através do prisma da interpretação cristã, o que torna difícil determinar o sentido original das mesmas.
.
As tradições que ainda existem do que poderiam ter sido suas práticas religiosas foram conservadas no meio rural e incluem a observância do Halloween (Samhaim), rituais de colheita, plantas e animais que trazem boa ou má sorte e coisas do gênero. Todavia, mesmo tais tradições podem ter sido influenciadas pela cultura de povos vizinhos.

 
Evidências de Canibalismo e sacrifícios humanos no druidismo

 
Por incrível que possa parecer, existem relatos históricos que os Druidas realizavam rituais de sacrifícios Humanos, e até sessões de canibalismo.
Segundo os arqueólogos há evidencias que possivelmente os druidas cometiam canibalismo e rituais de sacrifícios humanos, como afirmavam os 'historiadores romanos'. Depois do primeiro século da era cristã, recém chegados da Grã-Bretanha, os romanos trouxeram notícias com histórias horríveis sobre os sacerdotes celtas, que se espalhou por toda a Europa durante um período de 2000 anos. Júlio César afirmava que os druidas sacrificavam presos e prisioneiros aos deuses. Dando assim, continuidade ao mito de sacríficios cometido pelos Druidas, cujo verdadeiro erro foi estimular o povo a não aceitar as leis e a 'paz' romanas.
Plínio, o velho, sugeriu que os celtas praticavam o canibalismo como ritual, comiam carne de seus inimigos como uma fonte de força espiritual e física. Isso nos remete um pouco a cultura indígena, que também tem histórias de canibalismo como um ritual para conseguirem os poderes dos inimigos, assim, comendo-os.

As ánalises
De acordo com estudo do cadáver de um homem encontrado pelos arqueólogos, encontrava-se este com a cabeça violentamente esmagada e seu pescoço havia sido estrangulado e quebrado. Segundo a arqueóloga Miranda, o cadáver tinha uma corda estrangulando o pescoço, e no mesmo instante a garganta foi cortada, que causaria um enorme fluxo de sangue.
Outra evidência favorável  um possível sacrifício eram os grãos de pólen de visco encontrados no interior dos intestinos. Essa planta era sagrada pelos druidas. A idade deste cadáver é datada do ano 60 d.C, coincidindo com a nova ofensiva romana na ilha da Grã-Bretanha.

Sacrifícios em massa
 Fonte:hotlink



Terríveis indícios vêm também de uma caverna em Aveston, na Inglaterra, onde no ano 2000 d.C foram encontrados cerca de 150 esqueletos de pessoas e que remota o tempo da conquista romana. Os druidas podem ter matado as vítimas, que apresentam indícios de golpes na divisão dos crânios em um único evento. Segundo os pesquisadores, a invasão romana intensificou o abate ritual pelos druidas.

 


 Divisões dos Druidas
 

Druida-Brithem
Estes druidas eram considerados os juízes. Os celtas não possuíam suas leis escritas, somente os druidas brithem as conheciam teoricamente, assim essa classe de druidas tem por função percorrer as casas nas aldeias a fim de resolverem problemas e impasses que surgissem entre a população.
Druidas-Filid
Alguns destes, diziam serem descendentes diretos dos deuses. Era a mais alta classe dos druidas, a sua função era o contato direto com os deuses. O Lendário mago Merlin era um druida filid.
Druida-Liang
Estes eram os curandeiros ou médicos. Normalmente passavam mais de 20 anos em seus estudos antes de praticarem tal ofício, possuíam especializações entre si, usavam ervas em geral e praticavam cirurgias (como a de transplante de coração) entre outras.
Druida-Scelaige
Tinham como função apenas repetir a história dos celtas que lhe haviam sido contada por outros scelaige. (A escrita era proibida a não ser para rituais de religião). Estes funcionavam com um hard disk, memorizavam e repetiam tudo para que a história não fosse esquecida. As histórias trazidas pelos druidas senchas também juntavam às suas histórias.
Druida-Sencha
Ao contrário dos Scelaige, estes deveriam percorrer as terras celtas e compor outras novas histórias sobre o que estava ocorrendo. Estas, seriam repassadas aos scelaiges que as decorariam.
Druidas-Poetas
Estes decoravam a história contada pelos druidas scelaige. Era preciso que druidas poetas as aprendessem e contassem ao povo. A principal função desta classe era manter a tradição celta viva.



Festivais Célticos

São freqüentementes os festivais célticos. Para eles o ano era dividido em quatro períodos de três meses em cujo início de cada um havia um grande festival. Eram eles:
Imbolc - celebrado em 1º de fevereiro e era associado à deusa Brigit, a Mãe-Deusa protetora da mulher e do nascimento das crianças;
Beltane - celebrada em 1º de maio. (também chamado de Beltine, Beltain, Beal-tine, Beltan, Bel-tien e Beltein) Significa "brilho do fogo". Este festival, muito bonito, era marcado por milhares de fogueiras;
Lughnasadh - (também conhecido como Lammas), dedicado ao Deus lugh, celebrado em 1º de agosto;
Samhain - a mais importante das quatro festas, celebrada em 1º de novembro. Hoje associada com o Hallows Day, celebrado na noite anterior ao Hallowen.


Basicamente a doutrina céltica enfatizava a terra e a deusa mãe enquanto que os Druidas mencionavam diversos deuses ligados às formas de expressão da natureza; eles enfatizavam igualmente o mar e o céu e acreditavam na imortalidade da alma, que chegava ao aperfeiçoamento através das reencarnações. Eles admitiam como certa a lei de causa e efeito. Diziam que o homem era livre para fazer tudo aquilo que quisesse fazer, mas que com certeza cada um era responsável pelo próprio destino de acordo com os atos que livremente praticasse. Toda a ação era livre, mas traria sempre uma conseqüência, boa ou má, segundo as obras praticadas. Mesmo sendo livre, o homem também respondia socialmente pelos seus atos, pois para isto existia pena de morte aplicada aos criminosos perversos.
 
As crenças célticas e druídicas diziam que o homem teria a ajuda dos espíritos protetores e sua libertação dos ciclos reencarnatórios seria mais rápida assim. Cada pessoa tinha a responsabilidade de passar seus conhecimentos adiante, para as pessoas que estivessem igualmente aptas a entenderem a lei de causa e efeito, também conhecida atualmente como lei do carma.
Não admitiam que a Divindade pudesse ser cultuada dentro de templos constituídos por mãos humanas, assim, faziam dos campos e das florestas (principalmente onde houvesse antigos carvalhos) os locais de suas cerimônias.

Em vez de templos fechados eles reuniam-se nos círculos de pedra, como se vêem nas ruínas de Stonehenge Avebury, Silbury Hill e outros.


Enquanto em alguns dos festivais célticos os participantes o faziam sem vestes, os Druidas por sua vez usavam túnicas brancas. Sempre formavam os círculos mágicos visando à canalização de força.
Por não usarem roupas em alguns festivais e por desenvolverem ritos ligados à fecundidade da natureza os Celtas foram terrivelmente acusados de praticarem rituais libidinosos, quando não realidade tratava-se de ritos sagrados.





A Igreja Católica, inspirada pela Conjura, demonstrou grande ódio aos Druidas que, tal quais outras culturas, foram consideradas pagãs, bruxos terríveis, magos negros que faziam sacrifícios humanos e outras coisas cruéis. Na realidade nada disso corresponde à verdade, pois quando os primeiros cristãos chegaram naquela região foram muito bem recebidos, até porque a tradição céltica conta que José de Arimatéia, um discípulo de Jesus, viveu entre eles e levou até lá o Santo Graal (Taça usada por Jesus na Última Ceia).

Em torno disto existem muitos relatos, contos, lendas e mitos, especialmente ligados à Corte do Rei Arthur e a Távola Redonda. São inúmeros os contos, entre eles, aqueles relativos à Corte do Rei Arthur, onde vivera Merlin, o mago, e a meia-irmã de Arthur, Morgana, que eram Druidas.

15 comentários:

  1. Interessante, a Doutrina Céltica tem vários pontos em comum com a Doutrina Espírita (e um pouco com o Budismo e o Taoísmo). Me arrisco até a dizer que possívelmente essas doutrinas foram influenciadas/tiveram origem de célticos.

    Imortalidade da alma, aperfeiçoamento através das reencarnações, lei de causa e efeito, espíritos que ajudam na evolução, etc.

    Essas primeiras informações (do hotlink) eu acredito que chegaram meio distorcidas pelas igrejas que condenavam injustamente o druidismo, dali em diante só coisas interessantes, gostei mesmo :]

    ResponderExcluir
  2. This will be great info for my portuguese class

    ResponderExcluir
  3. Cultura Céltica supera todas.

    ResponderExcluir
  4. I needed to use Google Translate, i speak spanish :)

    Well i think druids exist all over the world, when i was reading, everything sounded like Mexicas and Mayans, some of them were druids too!

    ResponderExcluir
  5. cool blog, follow me too: http://popculture11.blogspot.com/ :D

    ResponderExcluir
  6. the druis the know it all!, wise and hopefully looking for the good!

    ResponderExcluir
  7. I wish I could understand more of this than druids and cannibals. Although they're pretty much the same. :D

    ResponderExcluir
  8. desconhecia este lado macabro dos Druidas!

    ResponderExcluir
  9. You must meet Dick Cheney at the bathroom and get the hot compact disc.

    ResponderExcluir